Polícia

Agressões, estupro e morte em público: MS tem semana marcada por crimes contra mulheres

Pastora foi assassinada durante culto (Foto: WhatsApp)

Já são mais de 3600 casos de violência doméstica registrados em todo Mato Grosso do Sul desde o dia 1º de janeiro deste ano. Só nesta semana, desde sábado (24), já foram noticiados casos de agressões, estupro, uma grávida feita refém pelo marido, incêndio criminoso e o feminicídio de uma pastora durante o culto.

Na madrugada de sábado uma mulher foi violentamente agredida pelo marido na Vila Marli. Ele chegou a tentar enforcar a vítima, que foi defendida pelo filho. O rapaz agrediu o homem com um pedaço de madeira e ele ficou desacordado. No mesmo dia, uma grávida foi feita refém pelo próprio marido no Portal Caiobá.

Uma vizinha da vítima chegou a contar que ouvia brigas entre o casal. Naquele dia o homem chegou embriagado em casa e passou a agredir a esposa, grávida de 8 meses. Vizinhos ligaram para a polícia e o homem se apossou de um facão, mantendo a vítima refém. Após negociação com os policiais militares o suspeito foi preso.

No domingo (25) um caso de estupro foi registrado em Dourados, município distante 225 quilômetros da Capital. O rapaz de 21 anos estuprou a própria irmã, de 37 anos, após eles passarem o dia bebendo. Ele invadiu o quarto da vítima enquanto ela dormia e abusou sexualmente dela, sendo preso em flagrante momentos depois.

Comentários