Polícia

Dois agentes penitenciários são presos suspeitos de ajudarem no resgate do líder do CV

Foto: ABC Color

Dois agentes penitenciários foram presos nesta quinta-feira (11) depois do ataque para o resgate do líder do CV (Comado Vermelho), o narcotraficante Jorge Teofilo Samudio González, o Samura, 47 anos, em Assunción, capital do Paraguai.

Os agentes estariam envolvidos no planejamento e resgate de Samura. Na casa deles, os policiais encontraram dinheiro e vários chips e celulares, que contem evidências da participação dos agentes no ataque, que terminou na morte de um policial e outro dois foram feridos.

Segundo o site ABC Color outro guarda está sendo investigado por ter fornecido um aparelho celular para o narcotraficante fazer ligações quando estava em fuga. Os celulares apreendidos passam por perícia.

O resgate de Samura virou um verdadeiro cenário de guerra. O resgate aconteceu durante o trajeto para as audiências no Poder Judiciário e outros presos conseguiram fugir. Alguns já foram recapturados. Os bandidos estavam em três veículos e fizeram diversos disparos. Um policial nacional morreu, sendo que outros dois policiais e um agente penitenciário também foram feridos a tiros. Durante a fuga, carros foram incendiados.

Samura
Samura era um dos narcotraficantes mais procurados no Paraguai nos últimos anos. Ele chegou a ser cercado por agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) em 2011, em uma pista clandestina na cidade de Concepcion, mas conseguiu fugir. Na ocasião, os agentes apreenderam 370 quilos de cocaína. Ele só foi preso em outubro de 2018, em Bella Vista do Norte, que também faz fronteira com Mato Grosso do Sul.

Comentários