Polícia

Morto com 15 tiros na fronteira era pistoleiro do narcotraficante Minotauro

Hugo Antonio Vareiro Morinigo, de 33 anos, assassinado com pelo menos 15 tiros nesta segunda-feira (23), em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande seria funcionário do narcotraficante Sérgio de Arruda Quintiliano, de 36 anos, o ‘Minotauro’.

Informações são de que Hugo havia saído da cadeia do Paraguai a pouco tempo. Ele é apontado como um dos pistoleiros de Minotauro. Hugo foi executado quando pilotava uma motocicleta. Homens que estavam em uma camionete, de cor preta, seguiram a vítima e fizeram os disparos.

Hugo chegou a ser socorrido, mas morreu horas depois no hospital. Os executores do funcionário de Minotauro não foram encontrados, e não se sabe ainda os motivos para o assassinato.

A vítima era suspeita de ter executado com 12 disparos de pistola de calibre 9 mm, o advogado Roque Anibal Quintana Figueredo, em maio de 2014, em Pedro Juan Caballero.

Minotauro
Minotauro foi apontado como um dos envolvidos na morte do narcotraficante Jorge Rafaat, que foi assassinado em junho de 2016. O narcotraficante foi preso em fevereiro deste ano, em Santa Catarina.

Sérgio também é suspeito de participar da execução do policial civil, Wescley Vasconcelos em março de 2018, depois de o investigador supostamente descobrir sua identidade, já que na fronteira, ‘Minotauro’ usava o nome falso de Celso Mateus Espíndola.

O criminoso tentou controlar o crime na fronteira depois que Jarvis Chimenes Pavão foi extraditado para o país vizinho e seu principal concorrente, Elton Leonel Rumich da Silva, conhecido como “Galán”, também foi preso no Brasil em fevereiro do ano passado.

Comentários