Polícia

Após matar idosa com pancadas na cabeça, Pamela ainda usou cartão da vítima para fazer compras

Após assassinar com pancadas na cabeça a idosa de 79 anos, Dirce Santoro Guimarães Lima, no dia 23 de fevereiro deste ano, em Campo Grande, Pamela Ortiz teria feito compras em seu cartão dois dias depois do assassinato.

Nos extratos da conta da idosa enviados ao Ministério Público pela sobrinha de Dirce é possível ver que compras e saques foram realizados depois da morte da vítima. Ao todo foram retirados da conta bancária, o valor de R$ 1.600, sendo R$ 1 mil de saque e os outros R$ 600 em compras feitas por Pamela.

A movimentação da conta bancária da idosa foi feita no dia 25 de fevereiro, ou seja, dois dias depois de seu assassinato. O Ministério Público ainda pede que imagens de câmeras de segurança dos caixas eletrônicos sejam verificados.

Pâmela Ortiz de Carvalho foi presa no dia 25 de fevereiro, acusada do assassinato da idosa de 79 anos, Dirce Santoro Guimarães Lima, que aconteceu no dia 23. Dirce foi morta com pancadas na cabeça, que foi batida contra um meio-fio. O rosto da vítima ficou desfigurado.

A idosa desapareceu depois de entrar no carro Renault Sandero de Pâmela. As duas teriam se conhecido em novembro de 2018. A suspeita confessou o crime e disse que houve uma discussão dentro do veículo entre ela e a idosa, e que Dirce havia pulado do carro em movimento, mas o que a polícia descarta.

Segundo informações da polícia, a vítima teria se queixado com vizinhas que desde que conheceu Pâmela compras que não era dela estavam sendo feitas em seu cartão de crédito. O corpo de Dirce foi encontrado atrás de uma fábrica de peças íntimas, em Indubrasil. Ele estava jogado em um amontoado de lixo.

Comentários