Variedades

Ta preparado? Confira quanto o reajuste da Energisa vai custa na sua conta

Google

Com o reajuste nas contas de energia elétrica em Mato Grosso do Sul, os consumidores ficaram preocupados com os valores que estão por vir. Na semana passada, a Energisa anunciou um aumento de 12,48% para consumidores residenciais e o impacto começa a ser sentido a partir das contas referentes ao mês de maio. Para ilustrar como o aumento chega a cada consumidor, tabelas fornecidas pela empresa mostram a diferença dos valores antes e depois do aumento de acordo com as faixas de consumo.

A concessionária explica que a conta de energia dos consumidores residenciais é feito com base no período de leitura, que geralmente é de 30 dias. O consumo em kWh é multiplicado pela tarifa homologada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que é de R$ 0,60865 para a faixa B1 Residencial.

Sobre essa tarifa de consumo, são acrescidas as alíquotas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e PIS(Programas de Integração Social)/COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social). Por fim, para consumidores que têm o consumo acima de 100 kWh, há a inclusão da taxa da COSIP (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública).

Com o reajuste da tarifa valendo a partir desta segunda-feira (8), alguns consumidores já podem sentir o efeito nas contas, porém o aumento será proporcional devido às datas de leitura. “Os consumidores devem enxergar o aumento efetivo nas suas contas de luz a partir das contas de maio, quando será fechado o período de leitura com todos os dias da nova tarifa”, afirma.

A concessionária forneceu tabelas para que os consumidores possam entender qual será a diferença nas contas de energia elétrica. Para um cliente com consumo de 50kWh, por exemplo, o valor da conta era de R$ 28,91 e com o reajuste passa para R$ 32,28. Para uma casa com consumo de 100 kWh por mês, o valor passa de R$ 70,53 para R$ 78,77.

Em uma residência com consumo de 200 kWh, o valor que seria de R$ 160,26 aumenta para R$ 178,85. Para quem consome 400 kWh, a conta passa de R$ 324,24 para R$ 361,91. Por fim, casas com consumo de R$ 508,64 passam a pagar R$ 567,69.

Cerca de 170 mil famílias em Mato Grosso do Sul podem pedir a tarifa social, que dá um desconto na conta de energia para famílias de baixa renda. De acordo com o coordenador comercial da Energisa, Jonas Ortiz Rudis, as famílias devem estar atentas, pois o benefício não é automático. “A pessoa deve procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), onde ela adquire o NIS (Número de Inscrição Social) e aí procurar a Energisa”.

O valor do desconto depende da faixa de consumo dos clientes. Para quem consome até 30 kWh/mês, a conta de energia pode baixar até 65%. Para o consumo de 31 a 100 kWh/mês, a redução chega a 40%. Na faixa de consumo de 101 a 220 kWh/mês, o desconto é de 10%.

Comentários