Política

Reinaldo Azambuja recebe o maior salário entre governadores do Brasil

Mato Grosso do Sul paga o maior salário de governador do País a Reinaldo Azambuja (PSDB), conforme levantamento realizado nos portais da transparência das 27 unidades da federação. Mesmo com população menor e orçamento muito inferior, o Estado tem subsídio superior aos chefes do Poder Executivo de São Paulo.

Com o reajuste de 16,38% no início deste ano, o salário de Reinaldo passou de R$ 30.471,12 para R$ 35.462,27, conforme o Portal da Transparência. Este valor só é pago por outros dois estados brasileiros, Acre e Sergipe.

Dos 27 governadores, 21 recebem abaixo de R$ 30 mil. O menor subsídio é pago por Pernambuco, onde o salário de R$ 9,6 mil está congelado desde 2003, desde a época de Eduardo Campos (PSB), morto em trágico acidente aéreo em 2014.

Cabe obsevar que o pernambucano Paulo Câmara (PSB) optou pelo vencimento pago pelo Tribunal de Contas do Estado, onde é funcionário de carreira e recebe R$ 36.427,42.

A vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB) recebe o salário de R$ 9,9 mil por mês. O vice-governador sul-mato-grossense, Murilo Zauith (DEM) recebe 186% a mais, R$ 28,3 mil mensais.

Minas Gerais paga R$ 11.440 ao governador Romeu Zema (NOVO), enquanto MS paga 209% a mais para Reinaldo.

João Dória (PSDB) recebe R$ 23.048,59 para governar São Paulo, estado mais populoso e rico do País. O tucano comanda 45,5 milhões de habitantes, conforme estimativa do IBGE do ano passado, e administra orçamento de R$ 230 bilhões. O orçamento de SP é 15 vezes superior ao de Mato Grosso do Sul, considerando-se os R$ 15 bilhões previstos para este ano.

No entanto, Reinaldo recebe salário 53,86% maior do que o colega de partido. O Estado conta com 2,748 milhões de habitantes.

Flávio Dino (PCdoB) recebe R$ 15,9 mil, menos da metade do valor embolsado todo mês por Reinaldo, para comandar o Maranhão, estado com população 156% maior (7,035 milhões de moradores) e orçamento anual de R$ 21,2 bilhões.

Comentários