Polícia

Garota que acusou padrasto de chantagem não foi estuprada, aponta laudo

Foto: Marcos Ermínio

Laudo médico comprovou que a menina de 18 anos, que afirmou ter sido estuprada pelo padrasto, não sofreu abuso sexual. O caso foi denunciado esta semana em Campo Grande e a menina afirmou em depoimento que sofreu chantagem por parte do marido da mãe, que teria descobrido que ela é lésbica.

Segundo a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), quando chegou na delegacia, a menina prestou depoimento inconsistente e contraditório. A polícia então, pediu os laudos para comprovar se houve estupro. A vítima também passou a ser ouvida pelos psicólogos da Casa da Mulher Brasileira.

Conforme a polícia, durante o registro do boletim de ocorrência, a mãe da menina chegou a mostrar laudos que atestam que a filha sofre de problema psiquiátrico.

Os exames pedidos pela Deam comprovaram que não havia rompimento do hímen e pelo depoimento colhido pela delegada e psicólogos ficou comprovado que não houve abuso sexual. O padrasto não será indiciado pois não há provas de crime.

Comentários