Polícia

Homem agride ex-mulher, tira fotos e ameaça postar em rede social

Foto: Midiamax

Um gesseiro de 30 anos foi preso em flagrante após agredir a ex-mulher, na manhã do último sábado (11), depois de ver ela chegando em casa com um amigo. O suspeito, depois das agressões, chegou a tirar fotos da vítima e ameaçou postar em rede social. A jovem de 25 anos não se calou e chegou a fazer uma publicação em página no Facebook, onde alerta: “seja forte, denuncie”.

Com objetivo de alertar outras mulheres, Thatiny Mota relatou como as agressões começaram. O caso aconteceu no bairro Ramez Tebet, em Campo Grande e a sessão de violência só terminou com a chegada da Polícia Militar. Thatiny contou que chegava em casa, logo no início da manhã, quando foi surpreendida pelo ex. “Meu amigo foi embora e ele chegou, já começou a me bater com cabo de vassoura e não me lembro com o que ele bateu na minha cabeça, que começou a sangrar”, diz a jovem.

Durante a violência, ele pegou todas as maquiagens da ex e quebrou. “Ele sabia que eu ia começar a trabalhar com maquiagem, então pegou tudo que eu já tinha comprado e quebrou, chegou a cortar uma mecha do meu cabelo com uma faca”, conta. Entre socos e puxões de cabelo, o rapaz também pegou as roupas da vítima e jogou no quintal. “Depois pegou meu celular e começou a tirar fotos dizendo que ia postar para todos verem que eu era uma biscate, para ver se eu ainda ia ser a bonitinha do Facebook, foi quando a polícia chegou”, relata Thatiny.

Após a chegada da Polícia Militar, o rapaz chegou a dizer que era uma briga de casal. “Depois que o policial me viu ele disse que não parecia uma simples briga de casal”. Após ver a polícia, o suspeito chegou até a questionar se ela teria coragem de denunciar. “Ele chegou a me falar, você vai ter coragem de fazer isso comigo e eu disse, você teve coragem para fazer comigo”.

Depois de ser encaminhada para a Casa da Mulher Brasileira, registrar boletim de ocorrência, a jovem conta que não foi fácil tomar a decisão de se expor. Mas depois, contou o que aconteceu em sua página do Facebook, segundo ela, para encorajar que outras mulheres não aceitem um relacionamento abusivo. “Depois de pensar bem, eu decidi expor a minha história, porque tem muitas mulheres que passam pela mesma situação, mas tem medo ou até vergonha de denunciar”, afirma.

Comentários