Polícia

Mulher tem rosto desfigurado e parte da língua cortada por marido em MS

Divulgação/PCMS

Uma indígena de 32 anos teve parte da língua arrancada e o rosto desfigurado em uma aldeia da cidade de Amambai – a 351 km de Campo Grande. O principal suspeito de cometer o crime é o esposo da vítima, de 23 anos, que foi preso após o crime. Ele alegou que estava bêbado e foi traído.

Conforme as informações do boletim de ocorrência, a liderança da aldeia foi procurada por um morador, que dizia que encontrou a mulher possivelmente morta. No local, a liderança encontrou a vítima sentada, desorientada, bastante machucada no rosto e com diversos hematomas.

Ainda, de acordo com as informações, a indígena mal conseguia falar porque teve parte da língua arrancada. O Corpo de Bombeiros foi acionado e encaminhou a mulher até o Hospital Regional em estado grave.

Conforme testemunhas, o suspeito estava embriagado quando cometeu as agressões e disse que foi traído pela esposa para justificar o crime, conforme a ocorrência. Ele responderá por tentativa de feminicídio e o caso seguirá por investigação. O caso aconteceu na última quarta-feira (29) e a mulher continua passando por atendimento médico.

O crime aconteceu na semana em que ocorrem diversas mobilizações contra o feminicídio em Mato Grosso do Sul. Só este ano já são 16 casos registrados no estado. As vitimas tinham entre 17 e 56 anos, três delas indígenas. Quatro moradoras da Capital e 12 do interior.

Comentários