Polícia

Tortura na delegacia: MP denuncia policiais por enfiar objeto no ânus de preso em Campo Grande

Foto: Divulgação

Após longa e detalhada apuração, oito policiais civis de Mato Grosso do Sul, entre delegados e investigadores, se tornaram réus pelo crime de tortura, supostamente praticado em unidades da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), em 2016. No processo, que tramita em segredo de Justiça, o MP-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) descreve cenas de terror.

Um dos presos relatou que teve um objeto de metal introduzido no ânus dentro da delegacia. Além disso, outro contou que teria ouvido de policial que se não passasse informações precisas sobre comparsas, seria o próximo a ‘se enforcar’ em uma cela da delegacia especializada. Há registro na mesma época de um detido que foi achado “enforcado” na unidade.

Segundo a investigação realizada pelo Gacep (Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial), os crimes teriam acontecido após a prisão de suspeitos de envolvimento com roubos a banco na cidade de Sonora, a 351 km da Capital. O caso tramita na 4ª Vara Criminal de Campo Grande.

Dois homens, de 30 e 39 anos, presos na época por suspeita de participação no roubo, foram submetidos a tratamento de tortura nas delegacias e em um dos casos, o preso chegou a acordar recebendo massagem cardíaca.

Comentários