Caarapó-MS, Sexta, 15 de Outubro de 2021
publicidade
publicidade
publicidade

Últimas Notícias

Brasil
Jefferson divulga carta e chama Ciro Nogueira e Renan Calheiros de “príncipes das trevas”

Internado no Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, e recuperando-se de um cateterismo, o ex-deputado Roberto Jefferson redigiu uma carta a aliados para falar sobre a situação do Brasil. No documento, intitulado reflexões de um preso político, Jefferson sugeriu um acordo entre o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), e o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. Na carta, divulgada nesta terça-feira (12), Jefferson se referiu a Nogueira e a Renan Calheiros como “anjos decaídos” e “príncipes das trevas” e falou de um encontro em que ambos tiveram recentemente. Além disso, também chamou o relator da CPI da Covid de “senador de Satanás”. – Será que trataram da nomeação para ministro do STF de André Mendonça? Ou será que discutiram um acordo, ministro e sinistro relator da CPI da Covid? – questionou Jefferson. Além disso, o presidente do PTB acusou ministros do governo de Jair Bolsonaro de trabalharem contra a indicação de André Mendonça para uma vaga ao Senado. O ex-AGU foi indicado em julho por Bolsonaro, mas ainda não passou pela sabatina na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado, já que o presidente do colegiado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recusa-se a marcar uma data.


Política
Em áudio, Alcolumbre promete mesada à suposta amante do chefe do TRE-AP

Áudios obtidos pela revista Veja revelam que o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) trocou favores com o desembargador Gilberto Pinheiro, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-AP). Em publicação na manhã desta sexta-feira (8), o veículo informa que o senador pagou mesada a Tatielle Pereira de Castro, ex-funcionária do TJ-AP, a pedido do desembargador. Em troca, a esposa do senador foi nomeada para cargo no tribunal. Tatielle Pereira de Castro era funcionária do TJ-AP até que surgiram rumores sobre um suposto relacionamento entre ela e o desembargador. Em consequência, Tatielle foi exonerada do cargo que ocupava. Além de uma mesada, a ex-funcionária teria ganhado um carro, conforme trecho da conversa, gravada pela própria Tatielle. – Você compraria um carro pra mim? – perguntou Tatielle. – Claro, meu amor! – respondeu Alcolumbre. Em meio à negociação da mesada, Alcolumbre cita que o valor seria correspondente ao que sua esposa, Liana Gonçalves de Andrade, iria receber como funcionária do mesmo TJ-AP. O compromisso firmado foi o de que o atual presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado iria pagar a mesada durante dois anos – e com direito a férias e décimo terceiro -, porém de maneira informal. – A Liana vai ganhar R$ 8 mil. Só que vai descontar 27,5%. Aí, quando tu coloca (sic) na máquina, dá R$ 6 mil; quando tu desconta (sic), é o que tu recebe (sic) – disse o senador, ao explicar os cálculos para Tatielle. Atualmente, Gilberto Pinheiro é presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá. De acordo com a Veja, recentemente ele deu um voto decisivo a favor de uma ação movida pelo senador contra a rejeição das contas do diretório estadual do DEM. O desembargador não se manifestou sobre o assunto. Tatielle afirmou à revista que não se lembrava de ter conversado com Davi Alcolumbre, embora ela mesma tenha gravado, e negou ter recebido dinheiro dele. Alcolumbre, por sua vez, divulgou nota, por meio de sua assessoria, de que “nunca houve relação com Tatielle Pereira Castro”.