Polícia

Menino de 11 anos foi obrigado a ajoelhar e rezar o pai nosso antes de ser morto em MS, dizem testemunhas

Foto: Polícia Civil/Divulgação

O menino de 11 anos, morto com um tiro em uma fazenda de Sidrolândia, a 64 km de Campo Grande, foi obrigado a ajoelhar e rezar o pai nosso, minutos antes do crime, de acordo com testemunhas. O suspeito, de 23 anos, nega esta versão e alega que a intenção era matar um jacaré. No entanto, a criança teria passado na frente e o disparo a atingiu.

"Ele deu duas versões para o crime. No momento da prisão, falou que o tiro foi acidental. Em seguida, falou que atirou para matar um jacaré, porém, o menino passou na frente. Já as testemunhas deram esta versão e ainda temos mais pessoas a serem ouvidas. Mas, até o momento, já foi ouvida a mãe da vítima, o irmão dele, de 3 anos, que inclusive é testemunhas ocular, populares que ajudaram no socorro, os policiais militares envolvidos, além da esposa que autor", afirmou o delegado Diego
Dantas, responsável pelas investigações.

Conforme o delegado, todos os indícios do crime apontam para um homicídio doloso. "Vamos fazer novas diligências esta semana e ouvir mais pessoas, para mais averiguações. Ele confirmou também que pegou a arma emprestada. Na ocasião, todos estavam nesta fazenda quando o suspeito saiu para pescar e chamou as crianças. Ele, que tinha um antecedente por violência doméstica, vai responder pelo homicídio e também a posse ilegal de arma de fogo", ressaltou.

Comentários