PDT aciona STF contra decisão de Lira na PEC dos Precatórios

O PDT (Partido Democrático Trabalhista) acionou nesta quinta-feira (4) o STF (Supremo Tribunal Federal) questionando a constitucionalidade da votação que aprovou em primeiro turno a PEC dos Precatórios.


 

O anúncio fora dado pelo presidente do partido, Carlos Lupi, logo depois de Ciro Gomes anunciar a suspensão de sua pré-candidatura à Presidência pelo PDT, em retaliação ao resultado da votação.

Leia também1 Ciro Gomes anuncia suspensão da pré-candidatura ao Planalto
O argumento é de que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, não poderia ter autorizado a votação, de forma remota, de parlamentares que estavam no exterior. Para ele, Câmara deu “um cheque em branco” a Lira.

– Cumpre informar aos estimados companheiros que estou dando entrada agora, na parte da manhã, com uma ação no STF contra a autorização do Presidente da Câmara, Arthur Lira, para que 23 parlamentares, em viagem, votassem remotamente na PEC dos Precatórios. Um cheque em branco que a Câmara deu ao Sr. Lira e ao Profeta da Ignorância! – escreveu Lupi no Twitter.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE