Ao vivo, Guga Chacra chora ao falar de explosão no Líbano: “Catastrófico”

Descendente de libaneses, Chacra já morou em Beirute e comentou sobre a situação política e econômica do país

| METRóPOLES/JULIANA BARBOSA


Foto:Divulgação

Guga Chacra, comentarista da GloboNews, não segurou a emoção e caiu no choro ao comentar como estava se sentindo após a explosão em Beirute, no Líbano, que deixou mais de 100 mortos e 4 mil feridos nessa terça-feira (4/8).

Descendente de libaneses, Chacra já morou em Beirute e comentou sobre a situação política e econômica do país.

“Qual o seu sentimento, nesse momento, acompanhando essa tragédia?”, questionou o apresentador Heraldo Pereira no Jornal das Dez, na GloboNews. “É de tristeza, Heraldo, porque Beirute é uma cidade mágica, que desperta muita paixão. Por isso que, quando você conhece descendentes de libaneses, você vê o amor que eles têm pelo Líbano“, começou o jornalista.

Getty Images

Houssam Shbaro/Anadolu Agency via Getty Images

Getty Images

Getty Images

Daniel Carde/Getty Images

Getty Images

Houssam Shbaro/Anadolu Agency via Getty Images

Feridos foram socorridos e levados a hospitais mais próximosHoussam Shbaro/Anadolu Agency via Getty Images

Getty Images

Reprodução/ Twitter

Houssam Shbaro/Anadolu Agency via Getty Images

HUSSEIN MALLA/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A vítima foi atingida na rua por estilhaços de vidro. Ela é esposa do adido da defesa na embaixada brasileira no país

A jornalista atingida é Maryam Toumi, que estava trabalhando ao vivo em uma entrevista com Faisal Al-Asil

A carga teria sido levada por uma embarcação russa e abandonada em Beirute

Presidente diz que está em contato com comunidade libanesa em São Paulo e já disponibilizou um avião cargueiro

A principal suspeita é de que a explosão tenha partido de um armazém que guardava nitrato de amônio

“É essa tragédia de Beirute, que ao mesmo tempo é uma cidade mágica que não tem como não se apaixonar e eu…”, interrompeu.

“Ver o que aconteceu, destruída de novo, depois de se reerguer nos anos 1990, e se reerguer de novo, depois de destruída de novo em 2006”, comentou ele, acrescentando que o cenário é “catastrófico” pelo impacto da pandemia de coronavírus.

Heraldo Pereira agradeceu Guga Chacra e afirmou que ele “é uma referência para a gente”: “Obrigado pela sua participação, pela aula, por nos levar ao Líbano, ao seu Líbano”.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE