São Paulo tem jejuns de Ceni e Flamengo como trunfos na Copa do Brasil

Treinador nunca venceu ex-clube, e time rubro-negro não ganha do tricolor desde 2017

| FOLHA/LUCIANO TRINDADE


Foto:Divulgação

São Paulo e Flamengo fazem nesta quarta-feira (18), às 21h30, no Morumbi (Globo e SporTV), o jogo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil. O único jeito para a equipe carioca seguir adiante na competição é fazer o que Rogério Ceni ainda não conseguiu como treinador: vencer o time paulista.

No Maracanã, no primeiro embate das equipes, o elenco de Fernando Diniz ganhou por 2 a 1. Agora, em casa, os são-paulinos têm a vantagem de jogar por um empate. O time rubro-negro precisa vencer por dois gols de diferença para avançar. Se ganhar de um, levará a decisão para os pênaltis.

A tarefa poderia não ser das mais complicadas se o histórico recente, tanto do Flamengo quanto de Ceni, diante do São Paulo não fosse tão desfavorável.

O ex-goleiro, um dos maiores ídolos do time do Morumbi como jogador, enfrentou seu ex-clube seis vezes como treinador: perdeu quatro —uma delas em sua estreia pelo Flamengo, na última quarta (11)— e empatou duas –estes dois últimos resultados e outras três derrotas quando ainda comandava o Fortaleza.

O jogo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil será o terceiro compromisso de Ceni à frente do time carioca, pelo qual tem, além da derrota na estreia, um empate com o Atlético-GO por 1 a 1, pelo Brasileiro.

Além do jejum de Ceni, existe também o retrospecto desfavorável do próprio Flamengo diante do São Paulo. Desde julho de 2017 o clube da Gávea não ganha do time tricolor. Foram sete jogos, com quatro vitórias dos paulistas —incluindo um 4 a 1 pelo Brasileiro deste ano— e três empates.

Para o jogo desta noite, Diniz tem todos os seus principais jogadores à disposição. Tchê Tchê, recuperado da Covid-19, é a única novidade, mas não deverá ser titular.

Já o Flamengo tem uma série de desfalques. Pedro, Thiago Maia, Filipe Luís e Rodrigo Caio, machucados, não vão poder jogar. O atacante Gabriel, com dores na coxa direita, também está fora. Everton Ribeiro e Isla, que atuaram nesta terça (17) pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, são dúvidas.

Depois de vencer a partida de ida por 3 a 0, o Palmeiras volta a encarar o Ceará nesta quarta-feira (18), às 19h, no Castelão (SporTV), no jogo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil.

O placar elástico construído no primeiro confronto permite ao time alviverde perder por até dois gols de diferença e ainda ficar com vaga. É uma vantagem enorme para uma equipe que não poderá contar com 19 jogadores do elenco. Quinze devido a um surto de Covid-19.

Os goleiros Jailson e Vinicius, os zagueiros Alan Empereur, Kuscevic e Luan, o lateral Viña (com a seleção do Uruguai), os meio-campistas Danilo, Quiñonez, Gabriel Menino e Gustavo Scarpa e os atacantes Gabriel Veron, Rony, Gabriel Silva, Marino e Pedro Acácio são os atletas contaminados pelo coronavírus.

Além deles, Felipe Melo, Wesley e Luan Silva estão lesionados, enquanto Breno Lopes está de fora por ter atuado no torneio por outro clube. Para que a lista de desfalques não fique ainda maior, Weverton e Gustavo Gómez devem viajar em um avião da patrocinadora do clube, a Crefisa, direto para Fortaleza após defenderem Brasil e Paraguai pelas Eliminatórias.

O vencedor desse duelo vai encarar na semifinal o ganhador do embate entre Internacional e América-MG. No jogo de ida, o time mineiro triunfou, fora de casa, por 1 a 0. Nesta quarta (17), as duas equipes voltam a se enfrentar, às 21h30, em Belo Horizonte (Globo e SporTV para o Rio Grande do Sul e Minas Gerais).

Um pouco antes, às 16h30, o Grêmio encara o Cuiabá em Porto Alegre (SporTV). No jogo de ida, os gaúchos venceram por 2 a 1. A equipe que se classificar será adversária de São Paulo ou Flamengo.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE