Amigo de pais estuprava criança e pagava de 2 a 5 reais pelo 'segredo”

Homem nega os fatos, mas foi encaminhado ao Estabelecimento Penal de Aquidauana devido às provas contundentes

| ANA OSHIRO / CAMPO GRANDE NEWS


Delegacia de Atendimento à Mulher de Aquidauana cumpriu mandado de prisão preventiva (Foto: Divulgação)

Homem, de 52 anos, foi preso suspeito por estuprar menino de 8 anos, em Aquidauana, distante 135 km da Capital. De acordo com a polícia, ele ainda pagava e ameaçava a criança para não ser denunciado.

Segundo relatos da própria criança, o homem, que é amigo de sua família, pediu autorização dos pais do menino para auxiliá-lo em seu trabalho, fazendo pintura de residências, pequenos reparos por algumas horas, para ensiná-lo a ter uma profissão. Confiando no amigo, a mãe permitiu.

Durante os momentos que ficavam sozinhos nas obras em construção, o homem se aproveitava e abusava sexualmente da criança. Ele ainda dava notas de R$ 5,00 ou R$ 2,00, além de fazer ameaças para que o menino não constasse sobre os abusos aos familiares.

A criança criou coragem e contou para a mãe, que acreditou e questionou o amigo. O homem negou os fatos com veemência, mas ao ver que a vítima recebeu apoio da mãe e que não iria conseguir desacreditá-la, se afastou da família.

Após registro do boletim de ocorrência, o menino foi submetido a exame médico, que comprovou lesão. Também foi feito acompanhamento psicológico, onde o relatório de atendimento confirmou os abusos sexuais narrados pela vítima com riqueza de detalhes, acrescentando que “o infante possui um diálogo infantil e preciso quando relata sobre a violência sofrida, o que significa que dificilmente sua fala tenha sido programada ou manipulada por um adulto'.

A prisão foi realizada ontem (19), por cumprimento de mandado de prisão preventiva em desfavor de um suspeito de estupro de vulnerável, pela DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Aquidauana, com apoio da PM (Polícia Militar). Ao ser interrogado, ele continuou negando os fatos, mas foi encaminhado ao Estabelecimento Penal de Aquidauana devido às provas contundentes.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE