Com 35 casos e 75 suspeitas de Covid-19, Rochedo adota lockdown por 15 dias

Decreto estipula suspensão de atividades não essenciais por 15 dias e também disciplina funcionamento de serviços públicos

| MIDIAMAX


Foto: Reprodução | Prefeitura de Rochedo

O aumento de confirmações de Covid-19 em Rochedo, cidade a 80 km de Campo Grande, fez com que a Prefeitura da cidade publicasse nesta segunda-feira (29) decreto que determina o fechamento do comércio não essencial na cidade por 15 dias.

Com o dispositivo, apenas farmácias, mercados, açougues, mercearias, peixarias, hortifruti, padarias, bancos, correios, lojas de materiais de construção, venda de produtos agropecuários e casas lotéricas podem funcionar, ainda assim, com restrições.

O decreto determina adoção de regras de biossegurança, como distanciamento e impedimento de consumo in loco em alguns dos estabelecimentos, como padarias. Uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel também passam a ser obrigatórios.

Coronavírus: Pelo 5º dia seguido, Campo Grande lidera em novos casos em MS

‘Coronatrack’: Uerj desenvolve aparelho que detecta carga de coronavírus no ambiente

O decreto também determina que cada estabelecimento autorizado a abrir deve ter no máximo um cliente a cada 10m² e os locais precisa diminuir o número de funcionários em atendimento, determinando revezamento entre os mesmos.

O documento também suspende o gozo de férias por parte dos servidores da área da saúde no município e também prevê regime de teletrabalho para demais servidores e tem aplicação imediata, com duração de 15 dias. Porém, o decreto destaca que as medidas podem ser revistas a depender dos indicadores epidemiológicos, como evolução de casos no município.

Conforme o boletim epidemiológico do município no domingo (28), a cidade tinha 35 casos confirmados de Covid-19 e 75 aguardando resultado e um total de 107 pessoas já em isolamento domiciliar, considerando casos confirmados e suspeitos.

O aumento do número de casos na cidade também fez com que a Naturafrig Alimentos, frigorífico com unidade em Rochedo, anunciasse no domingo (28) férias coletivas de 15 dias aos funcionários. De acordo com nota divulgada à imprensa, a empresa tomou a decisão e ainda informou que, no retorno, 100% dos funcionários deverão realizar a testagem do vírus. O frigorífico também relatou que já vinha realizando as medidas de biossegurança no ambiente de trabalho e que reforçará o controle após o retorno das atividades.

“A partir de 29/06 a empresa suspenderá sua produção, e, possivelmente, concessão de férias coletivas para os colaboradores, por período de 15 dias. O motivo da paralisação é para reestruturação dos procedimentos já implementados, visto ao crescente número de casos no estado e no município, visando a proteção dos colaboradores e de toda a sociedade de Rochedo e região', disse trecho de nota do frigorífico.

A empresa informou que a decisão foi tomada junto ao sindicato dos funcionários, além disso o setor de compra de gado da empresa está realocando todos os animais adquiridos para as unidades de Nova Andradina e Pirapozinho, em São Paulo.

Rochedo apareceu pela primeira vez nas estatísticas estaduais do coronavírus em 19 de junho, com 3 casos positivos. Entre sexta-feira (26) e sábado (27), a cidade registrou mais 16 infecções, elevando para 19 total de pacientes de Covid-19. A taxa de incidência na cidade é de 345,5 por 100 mil habitantes, a 12ª mais alta do Estado –acima da de Campo Grande (220,4 por 100 mil).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE